08-07-2016 PERSONAGEM DA SEMANA

Nascida e criada em Dois Córregos, ela é casada e tem uma filha. Aos 46 anos, vive um momento promissor como empresária, mas continua uma luta diária em busca da realização de seus sonhos e de sua família. Ana Lúcia Valvassori Lucato é a entrevistada desta semana pelo jornal O Democrático.

O Democrático: Quem são seus pais?
Ana Valvassori: José Roberto Valvassori, já falecido, e Dalva Ignácio Valvassori.

O Democrático: É casada há quanto tempo?
Ana Valvassori: Estou casada há 20 anos e tenho uma filha, Roberta, que está com 19 anos.

O Democrático: Como você conheceu seu marido?
Ana Valvassori: Eu o conheci  num baile, no Clube Recreativo. Nós namorados durante 8 anos e já faz 20 que estamos casados.

O Democrático: E como é trabalharem juntos?
Ana Valvassori: É bom trabalhar junto com ele, porque conhecemos muito um ao outro, e dá certo.

O Democrático: Como era a sua infância?
Ana Valvassori: Era muito diferente da infância de hoje. A gente fazia brincadeira de rua, brincadeiras sadias. Naquela época não tinha celular, computador, nada disso, e era muito melhor.

O Democrático: Curtia balada naquela época?
Ana Valvassori: A gente participava de jogos de férias, essa era a nossa curtição.

O Democrático: Se sente uma mulher realizada?
Ana Valvassori: Sim, eu sou realizada, mas continua correndo atrás dos meus sonhos.
O Democrático: E qual sonho ainda quer realizar?
Ana Valvassori: Eu tenho o sonho de construir uma chácara com piscina e se Deus quiser logo eu consigo.

O Democrático: Como é a Ana ‘mãe’?
Ana Valvassori: Eu sou como um leão e pego muito no pé da minha filha. Hoje em dia não dá para descuidar. É preciso ser assim.

O Democrático: E com o marido?
Ana Valvossi: Não escapa e eu também pego bastante no pé.

O Democrático: Qual o sonho para sua filha?
Ana Valvassori: Vê-la formada e realizando o sonho de ser jornalista.

O Democrático: O que pensa da juventude de hoje?
Ana Valvassori: Penso que faltam muitas oportunidades aos jovens e que eles têm perdido muita coisa por causa da tecnologia. Hoje, o convívio entre eles e também entre nós, já não é mais o mesmo.

O Democrático: O que gosta de fazer nas horas de lazer?
Ana Valvassori: Gosto de sair com os amigos, fazer churrasco e curtir a família.

O Democrático: Qual lugar gostaria de conhecer?
Ana Valvassori: Riviera de São Lourenço e Maragogi.

O Democrático: É religiosa?
Ana Valvassori: Sim, sou católica e frequento.

O Democrático: Qual mensagem gostaria de deixar aos leitores?
Ana Valvassori: Que a gente tem que viver em paz com as pessoas e com Deus no coração.



Esta matéria teve 297 visitas até agora. Data da publicação: 22/08/2016

Publicidade