25-11-2016 Editorial: Até o banco está em crise

 

 

Se uma das maiores instituições financeiras do país está fechando as portas, o que podemos esperar para nós e a nossa economia? 

Segundo o Banco do Brasil, a reestruturação anunciada nesta semana, que envolve o fechamento de agências, a transformação de outras em posto de atendimento, o encerramento das atividades de superintendências, além da redução da jornada de trabalho de 8 para 6 horas para os funcionários e, ainda, a aposentadoria incentivada para 18 mil empregados do banco, deve gerar uma economia de R$ 3,798 bilhões por ano. Se o banco, onde teoricamente concentra-se o dinheiro, está preocupado em economizar, é porque coisa boa não vem por aí. O anúncio do fechamento das agências gerou polêmica. Um dos argumentos utilizado pelo banco foi de que com o aumento das transações online, não há impedimentos em reduzir o número de agências, pois grande parte dos clientes, não necessita de atendimento presencial. Pois bem, vale uma ressalva nesse ponto. Aposentadorias e benefícios são pagos nas agências do Banco do Brasil, ou seja, aposentados, pensionistas e pessoas que recebem benefícios como auxílio doença, entre outros, só podem receber no Banco do Brasil. Convenhamos que grande parte dessas pessoas não utiliza a internet para realizar as transações bancárias. Sendo assim, esse público continuará dependendo do atendimento pessoal. 

Mas, o banco garante que a qualidade no atendimento não será afetada, que as contas dos clientes serão migradas automaticamente para outra agência, sem nenhum transtorno, e que o fechamento de algumas unidades é porque notaram a existência de várias agências muito próximas, como é o caso de Dois Córregos, em que as agências do Banco do Brasil estão localizadas na mesma rua, com diferença de apenas três quadras uma da outra.

Para quem não se recorda, uma das agências do Banco do Brasil na cidade era a antiga Nossa Caixa Nosso Banco, que foi transformada em Banco do Brasil após uma fusão. E essa situação aconteceu em diversos municípios. 

Se concordamos ou não com a iniciativa do Banco do Brasil de fechar agências, incentivar a aposentadoria de seus funcionários, é uma discussão que pode ser deixada para outra hora. Afinal, ainda há uma agência, o atendimento continuará sendo realizado, os bancos continuarão incentivando a utilização da internet, e por aí vai. O que vale é prestarmos atenção em tudo o que está acontecendo relacionado à economia e nos prepararmos para as surpresas que podem surgir. Afinal, há quanto tempo você não houve uma notícia positiva do setor? É bom refletir e, principalmente, economizar. 

 

 

 



Esta matéria teve 81 visitas até agora. Data da publicação: 07/12/2016

Publicidade