20-01-2017 Medicamento a base de maconha é aprovado no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concedeu pela primeira vez o registro a um medicamento à base de cannabis sativa, a maconha, no país. Chamado Mevatyl, o produto é indicado para o tratamento de adultos que tenham espasmos relacionados à esclerose múltipla. O registro na Anvisa é um documento obrigatório para que qualquer medicamento possa ser comercializado no Brasil.
O Mevatyl, conhecido fora do Brasil como Sativex, já aprovado em 28 países, entre eles, Canadá, Estados Unidos, Alemanha, Dinamarca, Suécia, Suíça e Israel. 
O remédio é indicado para paciente adultos que não tiveram respostas ao tratamento da doença com o uso de outros medicamentos. A Anvisa alerta que o uso não é indicado para tratar casos de epilepsia e também não deve ser consumido por pessoas com idade inferior a 18 anos. 
Atualmente, os pacientes fazem uso de medicamentos à base de maconha precisam cumprir procedimentos estabelecidos pela agência de vigilância sanitária. Primeiramente, o paciente precisa preencher um formulário com seus dados, sintomas a serem tratados e o nome do produto. O documento passa por avaliação e, se aprovado, a importação pode ser feita por remessa ou por registro do Licenciamento de Importação. 
O Mevatyl será fabricado pela GW Pharma Limited, do Reino Unido, e distribuído no Brasil pela empresa Beaufour Ipsen Farmacêutica. A partir do registro do medicamento pela Anvisa, é necessário aguardar a determinação do preço do produto pelo Comitê Técnico Executivo da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED), órgão coordenado pela Anvisa e composto por representantes dos ministérios da Fazenda, da Saúde, da Justiça, de Desenvolvimento e da Casa Civil. Só após essa definição é que o medicamento poderá começar, de fato, a ser vendido no país.
 
 


Esta matéria teve 66 visitas até agora. Data da publicação: 24/01/2017

Publicidade