10-02-2017 Cidade sofre com falta de medicamentos

A Farmácia Central de Dois Córregos está com aproximadamente 20 itens em falta no estoque, desde medicamentos até insumos. O problema não é local e tem ocorrido em diversos municípios do Estado de São Paulo. 
De acordo com a Diretora do Departamento de Saúde, Elaine Scarpim Nais, para todas as faltas há explicações. “Estamos com grande dificuldade, porque assumimos uma gestão complicada. Temos problemas em licitações e estamos tentando resolver. Muitos dos medicamentos são fornecidos pelo Estado, porém, ou está faltando matéria-prima para ofertar o produto, ou não tem papel para embalar a medicação e enviar para nós, ou tem problema com a distribuidora. São coisas que não dependendo do município e sim do Estado. Nós fizemos vários pedidos, estamos cobrando diariamente os laboratórios, entendemos o lado da população que depende desses medicamentos, mas pedimos um pouco de paciência, pois estamos tentando recuperar o tempo perdido”, explica. 
Segundo Elaine, há diversas formas de solicitar medicamentos junto ao Estado, e que todas estão com problemas. “No ‘Dose Certa’, o Estado ao invés de enviar dinheiro para que o município compre o que precisa, ele envia em forma de medicação, porém, vários remédios desse programa estão em falta. O mesmo acontece com o ‘Alto Custo’, que são medicamentos mais caros e que não compete ao município comprá-los. Eles são enviados pelo Estado, mas alguns também estão em falta. Outra forma de adquirir medicamentos é por processo administrativo, nesse caso, fazemos um processo, o médico assina e enviamos para o Estado. Na medida do possível, eles nos fornecem, quando não, enviar uma negativa. Com essa negativa, a pessoa pode entrar na justiça, que emite uma ordem judicial de compra e o Estado é obrigado a fornecer. Porém, em todos os casos, a falta de medicação não é nossa culpa. O que compete ao município é a parte de documentação e isso temos feito”, esclarece.
Uma informação importante é que muitos medicamentos que estão em falta na farmácia do município, podem ser retirados gratuitamente na Farmácia Popular. “Estamos orientando as pessoas, de que alguns remédios elas conseguem de graça na Farmácia Popular, é só levar a receita. Isso nos ajuda muito também, porque economizamos na compra de alguns itens que já estão disponíveis lá e podemos investir na compra de medicações que estão em falta e competem ao município adquiri-las”. 
Com relação às fitas para aferição do nível glicêmico, utilizadas por pacientes com diabetes, a diretora do departamento afirma que a situação deverá ser normalizada. “Nós temos hoje fitas para fazer o teste na unidade de saúde. Não temos para distribuir. Mas nós estamos tentando resolver isso, já fizemos o pedido, mas ainda não chegou. Assim que recebermos, vamos comunicar os pacientes que fazem uso e faremos a distribuição das fitas”. 
As pessoas que tiverem dúvidas podem entrar em contato com o Departamento de Saúde nos telefones (14) 3652-5480 e (14) 3652-5718 ou diretamente na Farmácia Central no (14) 3652-9814.
 
 


Esta matéria teve 63 visitas até agora. Data da publicação: 14/02/2017

Publicidade


Warning: mysql_fetch_array() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home2/jornalod/public_html/2011/include/bnview.php on line 7



Warning: mysql_fetch_array() expects parameter 1 to be resource, boolean given in /home2/jornalod/public_html/2011/include/bview.php on line 7