24-02-2017 Editorial: Em que mundo vivemos?

No último fim de semana uma notícia abalou todo município de Dois Córregos. Muitas vezes, vemos notícias pela televisão, nos jornais, mas só nos damos conta da gravidade, quando algo de fato acontece próximo de nós.
Com certeza, todos já ouviram falar sobre abandono de bebê. Já vimos casos em que o recém-nascido foi jogado no lixo, jogado no rio, colocado dentro de saco plástico, em caixas de papelão, e por aí vai. 
E essa realidade chegou bem próximo de nós. No fim de semana, um bebê com apenas oito horas de vida, foi colocado dentro de uma caixa e deixo em frente à uma residência no Jardim Panorama II. Os donos da casa só descobriram a criança, porque o animal de estimação da família não parava de latir. Quando saíram para ver o que era, a surpresa: um bebê ainda com cordão umbilical.
Podemos pensar em muitas coisas. Talvez essa criança tenha um destino muito mais feliz, depois de ter passado por isso. Afinal, foi socorrida, foi levada à Santa Casa da cidade, onde recebe todos os atendimentos necessários. A população, como sempre solidária, doou fraldas, leites, roupinhas, e tudo que um recém-nascido precisa. 
Até o momento, não há pistas de quem seja a mãe e do motivo que a levou a fazer isso. Sabemos que há sim doenças psiquiátricas, que existe depressão pós-parto, e para nós é difícil acreditar que alguém tenha coragem de fazer tamanha maldade com um ser humano tão inocente. Mas o que podemos imaginar é que se até agora ninguém apareceu, nenhum familiar, nem nada, é porque o caminho dessa criança realmente deve ser outro. 
Quando há casos de doenças relacionadas à gravidez, muitas vezes a própria família tenta encontrar a solução, o que parece não ser o caso. Ficamos tocados com falta de humanidade, com o fato de colocarem em risco a vida de alguém que não tem culpa de absolutamente nada e que já começa a enfrentar as dificuldades da vida, nas primeiras horas de nascimento.
É difícil entender. E o que nos resta é orarmos cada dia mais para que os corações sejam tocados e a maldade deixe de habitar a humanidade. Que venham dias melhores!
 

 

 



Esta matéria teve 52 visitas até agora. Data da publicação: 14/03/2017

Publicidade