24-02-2017 Mãe sem coração abandona filho recém nascido

No último dia 18 de fevereiro um bebê recém nascido foi encontrado na Rua: Maria de Lourdes Freitas no Jardim Panorama. Por volta das 9:30h da manhã os policiais militares Adalex Patelli e Evandro Minatel juntamente com a equipe de ambulância da cidade, Celso Mazziero e Elton Wieck, atenderam a ocorrência em que os socorristas foram acionados pois um bebê recém nascido havia sido encontrado em uma caixa de papelão.
O bebê ainda estava com resquícios de sangue, parte do cordão umbilical e enrolado em uma coberta amarela e uma branca, segundo informações médicas da Santa Casa, pelas condições do cordão umbilical provavelmente a mãe teria dado à luz há aproximadamente 8 horas.
Trata-se de uma bebê do sexo masculino e pele branca. O Conselho Tutelar foi prontamente acionado e agora acompanha o caso.
O Crime
Segundo o delegado Dr. Marcio Moretto, o crime pode ser enquadrado como abandono de Incapaz ou abandono de recém nascido. A Polícia Civil está investigando o crime como abandono de incapaz.
A pena
Abandono de incapaz - Art. 133 - Abandonar pessoa que está sob seu cuidado, guarda, vigilância ou autoridade, e, por qualquer motivo, incapaz de defender-se dos riscos resultantes do abandono:
Pena - detenção, de seis meses a três anos.
Conversamos com o advogado Dr. Ênio Mangili que é vice-presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) sobre o que pode acontecer nesse caso.
Se a mãe for encontrada?
O caso será analisado pelo Poder Judiciário e se houver o interesse pelo bem-estar da criança é possível que a mãe possa deter a guarda do bebê
Se a mãe não for encontrada?
A criança será encaminhada para a Casa Abrigo. Se aparecer algum parente poderá se habilitar pela guarda da criança, claro passando pelo crivo do Poder Judiciário.

Campanha para a criança
Um grupo de pessoas encabeçado pelos jovens Lucas Coelho e sua namorada Tamiris Girotti, juntamente com Moisés Retrovato, Karina Lima, Akira Katsumata, Franci Oliveira, Marcos Levorato, Felipe Cruz e Larissa Bessa se sentiram motivados a fazer algo para ajudar o bebê, após a discussão que tomou conta das redes sociais, alguns criticando a mãe da criança e outros pedindo calma para a situação.
Pedindo nas redes sociais e nas ruas conseguiram uma grande quantidade de roupas e fraldas. Ao levar na Santa Casa se depararam com uma grande quantidade de produtos que a população levou até a maternidade local.
O que fica provado mais uma vez é o coração grande de uma população que não vira as costas para um problema social. Se de um lado o abandono desumano dessa mãe, mas sempre resguardando os motivos que desconhecemos, por outro lado a nossa comunidade se enche de orgulho ao ver que ainda é possível acreditar que podemos fazer a diferença.
Diante da tristeza que tomou conta da cidade após essa notícia a parte boa é que ainda somos a “Cidade amizade”.

 

 



Esta matéria teve 51 visitas até agora. Data da publicação: 14/03/2017

Publicidade