28-04-2017 Reunião discute Economia Criativa no município

De acordo com o idealizador do projeto e presidente do Instituto, José Eduardo Mendes Camargo, o encontro deverá reunir lideranças interessadas em serem multiplicadoras de ideias da economia criativa. “A reunião é aberta a todo cidadão que se julga capaz de contribuir de alguma forma com a melhora do município”. 

O cenário atual da economia é a motivação para a busca por mudanças. “A agricultura está automatizada; a indústria, robotizada; o país vivendo momentos de dificuldades; o emprego ainda mais difícil. É o momento de as pessoas buscarem novos caminhos. E, a economia criativa trilha esse novo caminho na linha do turismo, seja ele, cultural, religioso, de lazer ou gastronomia. A cidade tem que valorizar o que ela tem de melhor. Dois Córregos tem um interesse cultural e precisamos trabalhar em cima disso”, destaca.

Para Camargo, não apenas o poder público deve trabalhar nesse sentido, mas toda comunidade. “Precisamos explorar a gastronomia, as atrações turísticas, as danças, a poesia, a alegria das pessoas. Temos muitas trilhas, cachoeiras. Podemos desenvolver atrações em torno disso. Se uma família tem um quarto disponível e uma cozinha razoável, já tem uma potencial pensão, isso é muito comum na Europa e nos Estados Unidos, as pessoas transformam um lugar ocioso em rentável”. 

A questão destacada pelo idealizador do projeto é que a preocupação não deve ser com o emprego, propriamente dito, e sim, com a criação de renda. “A pessoa pode não ter um emprego, mas ela cria uma forma de ter renda, seja com a comida que faz, com o aluguel de um espaço, com um dom artístico. O momento é de se reinventar, buscar coisas diferentes do convencional. Se juntarmos tudo isso, podemos transformar a cidade e fazê-la diferente das outras. Enquanto uns choram a perda do emprego, nós podemos criar alternativas para isso. Aqueles que forem mais rápidos para a transformação vão se beneficiar. E nós temos a possibilidade de fazer essa mudança”.

O projeto de valorização começou em 2012, onde um grupo de pessoas de diversas áreas foram chamadas para projetarem o futuro da cidade de no “Dois Córregos 2030”, com metas e planos para que a cidade chegasse em 2030 com mais pontos positivos e melhor estruturada em todas as áreas, na época em questão um dos participantes desse projeto a convite de José Eduardo Mendes Camargo foi o senador da Itália Fausto Longo, que já sinalizou sua possível participação nessa nova etapa do projeto e disse que em seus discursos sempre usa Dois Córregos como exemplo, “Não existe sociedade melhor do que aquela que assume a responsabilidade sobre seu próprio destino, sobre isso nós tivemos a oportunidade de conversar em Brasília-DF com 450 prefeitos recém-eleitos que fizeram parte do Congresso e a discussão era sobre o futuro dessas cidades e a forma mais justa de administra-las, e citei com orgulho que Dois Córregos é um exemplo de condução para esse tipo de situação, ou seja é uma cidade que sabe, reconhece que quem administra a cidade não é o dono do município, administra sim aquilo que é de todos” disse o senador em encontro com o presidente do Instituto Usina de Sonhos durante essa semana, outra boa noticia é que Fausto Longo poderá colaborar mais uma vez nesse grande projeto. 

A reunião será na próxima terça-feira, dia 02, às 17h, na sede do Instituto Usina de Sonhos, que fica na Rua 13 de Maio, nº 627, no centro de Dois Córregos.

 

 

 



Esta matéria teve 31 visitas até agora. Data da publicação: 08/05/2017

Publicidade