16-06-2017 Editorial: Crise sem fim

Parece que a economia nunca mais voltará a ser a mesma. O dinheiro ainda está curto. As contas, algumas até atrasadas. O mercado? Tem dia que nem dá para levar tudo para a casa. E quem é que não abriu mão de comprar algum supérfluo pensando na falta que aquele dinheiro ia fazer no fim do mês? 
Se essa situação está difícil para todos os brasileiros, imagine para as entidades que dependem, e muito, da solidariedade das pessoas? Se já era complicado conseguir uma doação antes, quando a crise nem era prevista, imagine agora? Quem doava R$10,00, passou a doar R$5,00. Quem não doava, agora muito menos. E tem até quem contribuía, mas agora não consegue ajudar nem com um real. 
E como essas entidades sociais vão sobreviver? Pois é, a pergunta é difícil de ser respondida. Sabemos que essas instituições recebem ajudas governamentais, mas elas são, muitas vezes, esporádicas. É uma verba aqui, outra ali, sempre para projetos específicos, como uma reforma ou aquisição de um novo equipamento. Mas, e as atividades do dia-a-dia? Como pagar o quadro de funcionários? Alimentação? Higiene? 
Se até para nós, em nossas casas, está complicado sustentar tudo isso, imagine numa instituição social? É difícil pedirmos para que as pessoas compreendam, e que continuem ajudando, mas elas precisam. Talvez, muitas não colaborem, porque acreditam que o pouco de dinheiro que doará, não ajudará em nada. Mas, engana-se. Afinal, qualquer valor é sempre bem-vindo e, de pouco em pouco, isso pode se transformar em muito. 
Vale lembrar também, que a gente nunca sabe quando precisará da ajuda de alguém. Por isso, enquanto pudermos, vamos ajudar ao próximo. Vamos lembrar daquele que precisa de um atendimento especial. Assim como nós queremos ter qualidade de vida, essas pessoas também. 
A esperança é de que essa crise econômica vá embora o quanto antes. Mas, enquanto isso não acontece, não podemos deixar que a crise ocupe também os nossos corações. 
 


Esta matéria teve 18 visitas até agora. Data da publicação: 21/06/2017

Publicidade